terça-feira, 30 de abril de 2013

Campos faz sondagem na Bahia e quer PSB na disputa pelo governo do Estado

Bem vista até pela oposição, que vê sua entrada em cena como uma forma de enfraquecer o candidato governista, a eventual candidatura da senadora Lídice da Mata (PSB) ao governo, em 2014, virou ponto de honra para o grupo do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que encara os palanques regionais como um meio importante de fortalecer seu projeto de disputar a sucessão da presidente Dilma Rousseff (PT).
A preocupação de Campos com a necessidade de fincar uma base de apoio forte na Bahia é tão grande que ele tem conversado, inclusive, com outras forças políticas no Estado. Na semana passada, por exemplo, foi visto num papo animado com o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), um dos quadros mais festejados das oposições baianas, ainda mais valorizado após retomar a Prefeitura de um afilhado político que virou adversário no curso do mandato.
Outro quadro com o qual há notícias de que Campos conversou recentemente foi o deputado federal Arthur Maia, hoje desconfortável no PMDB. Neste caso, especificamente, seria uma sondagem para a hipótese de entrar na legenda e disputar o governo do Estado pelo PSB, no caso de Lídice recuar ante as naturais pressões do governo Jaques Wagner, do qual é aliada e que foi fundamental na sua eleição para o Senado, em 2010.
A fortalecer a avaliação dos petistas de que a candidatura presidencial do governador de Pernambuco parece irreversível, há hoje uma sintética declaração de Jaques Wagner na Folha de S. Paulo:  ”Acho que o caminho de volta (de Campos) se estreitou”. (Raul Monteiro/Política Livre - 30/4/2013)

Aliados querem Caetano na Câmara dos Deputados

A turma do ex-prefeito Luiz Caetano anda preocupadíssima com o fato de ele poder esticar a corda demais apresentando-se como postulante à próxima sucessão estadual. Há, no grupo, quem defenda que ele assuma logo sua verdadeira condição de candidato a deputado federal como forma de definir o quanto antes seus aliados na empreitada, montar as melhores dobradinhas com os candidatos à Assembleia e escolher seus principais palanques regionais.
De quebra, ou principalmente, Caetano anteciparia a negociação de seu apoio a um dos três pré-candidatos a governador no partido (Rui Costa, Walter Pinheiro e José Sérgio Gabrielli), se cacifando melhor junto ao escolhido, o que seria muito melhor do que ser pego de surpresa por um eventual acordo entre eles ou mesmo ser atropelado por definições no partido que escapam completamente ao seu controle.
Pelo menos um fato recente aumentou o poder de argumentação daqueles que gostariam de ver Caetano trabalhando de imediato a campanha por uma vaga na Câmara dos Deputados. O evento em que ele recebeu uma homenagem na Câmara Municipal de Salvador, na semana passada, foi considerado um fiasco, contando com apenas cinco vereadores de Salvador, a maior parte necessária a dar início ao rito, dois do PT.
Para completar, o atual prefeito de Camaçari, Ademar Delgado, por cuja eleição Caetano apostou tudo na cidade, demorou a chegar à Câmara, o que fez com que se espalhasse no salão da Casa a informação de que o motivo era o fato de o sucessor do ex-prefeito ter se “esquecido” da homenagem ao padrinho, ou ex-padrinho, a esta altura já não se sabe. Em outras palavras, até Ademar – e seu município não é nada desprezível, muito pelo contrário – já pode ter outro candidato ao governo que não Caetano. FONTE: Política Livre - 30/4/2013

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Suspensão do projeto de Arena Castro Alves é aprovada

Foi aprovado, na Câmara Municipal de Salvador, o projeto de indicação ao governo do Estado que solicita a suspensão da proposta de implantação da Arena Castro Alves. A matéria pretende a realocação da verba para recuperação dos antigos espaços culturais cines Pax, Jandaia e Excelsior com o Ministério do Turismo. Segundo o vereador Cláudio Tinoco (DEM), para quem a aprovação indica uma rejeição à implantação do empreendimento, é preciso preservar a memória histórica e cultura da cidade. O projeto que sugere uma nova definição para o regime de gestão do Mercado Modelo também foi aprovado.

Bahia Notícias /// Google Imagens

Genoino: monopólio da mídia leva ao pensamento único

Divido com vocês parte do discurso que o deputado federal José Genoino (PT-SP) fez ontem (terça) na tribuna da Câmara em defesa da democratização da mídia . Ele propôs um amplo e transparente debate sobre o tema no país. Algo que, realmente, precisamos fazer.


Genoino diz que a discussão precisa ser feita “sem aceitar o constrangimento que os proprietários dos grandes veículos de comunicação tentam colocar nesta Casa, nos parlamentares e nos partidos, para que o assunto não seja debatido".

Ele chamou atenção para a concentração no setor que existe no Brasil: “Aqui, você tem um monopólio que sufoca inclusive a democratização da propriedade privada. Sufoca a informação. Conduz valores hegemônicos do pensamento único. E é isso que nós queremos discutir".

O deputado ainda ressaltou que o debate no Brasil deve ser feito “à luz da experiência internacional, de países com democracia consolidada e mais avançada até do que no Brasil". Ele citou a França e os EUA como exemplo de países que adotam medidas para evitar o monopólio e assegurar o direito de resposta.

Genoino também rebateu os ataques que parte da grande imprensa faz ao PT ao atribuir ao partido o desejo de “censurar” os veículos de comunicação. O deputado lembrou que o PT “tem história na defesa da liberdade de imprensa".

"O nosso governo aprovou a lei mais avançada nesse terreno: a Lei de Acesso à Informação. E nós temos tomado posições favoráveis ao conceito de que a informação é um bem público e, como tal, nem pode ser controlada pelo Estado e nem pela propriedade privada, principalmente monopolista."

www.zedirceu.com.br / Google Imagens

Ação de flanelinhas deverá ser proibida em Salvador

A Câmara Municipal de Salvador aprovou o projeto que visa proibir a atividade dos guardadores de veículos, também conhecidos como “flanelinhas”, nesta quarta-feira (24). A lei, segundo o vereador Paulo Câmara (PSDB), deve dar tranquilidade ao motorista soteropolitano. A proposição permite a exploração comercial apenas pelo Poder Público e determina que os flanelinhas flagrados em atividade serão enquadrados por contravenção penal. A medida deverá seguir para o Executivo Municipal, onde será sancionada, ou não. Caso seja aprovada, a fiscalização, remoção e encaminhamento dos infratores será responsabilidade da Superintendência de Segurança Urbana e Prevenção à Violência.

Bahia Notícias / Google Imagens

O aparelhamento da TV Cultura, a disputa interna do PSDB e o oportunismo político

Li nesta semana na Folha de S.Paulo que o Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta, mantenedora da TV Cultura, formulou recentemente um documento para, segundo diz, evitar a "interferência por parte de governos que tenham menor compreensão do papel que a fundação exerce na sociedade brasileira" (leia a matéria).
 
É no mínimo intrigante este documento. A TV Cultura nunca foi tão aparelhada como no governo Serra-Alckmin. Será que os tucanos já sabem que perderão a próxima eleição?

Exemplos desse aparelhamento não são raros. Basta lembrar a demissão do jornalista Heródoto Barbeiro do cargo de apresentador do programa Roda Viva, no ano eleitoral de 2010. A demissão ocorreu após Heródoto ter feito uma pergunta incômoda a José Serra, sobre pedágios.
Veja aqui o vídeo da pergunta.

E poucos dias depois houve a demissão do então recém-nomeado diretor de jornalismo da TV, Gabriel Priolli, que havia pautado uma reportagem também sobre os pedágios.

Além disso, a própria Folha noticiou neste mês que a minha ida ao Roda Viva após a eleição da presidenta Dilma Rousseff, em 2010, causou insatisfação no PSDB com o atual presidente da fundação, João Sayad (
confira a matéria).
 
Ingerências históricas
 

Image
Lalo Leal Filho
 Laurindo Lalo Leal Filho, sociólogo, jornalista, professor de Jornalismo da   ECA-USP e colunista deste blog, faz uma análise muito interessante deste  documento noticiado pela Folha nesta semana. Para ele, “é curioso que só agora, às vésperas da escolha dos nomes para a diretoria e para a presidência do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta, este venha a público manifestar preocupação com as ingerências governamentais. Elas são históricas”.

Até agora, só há um candidato, escolhido pelo governador Geraldo Alckmin: Marcos Mendonça, que já presidiu a fundação, entre 2004 e 2007.

“Acredito que, mais uma vez, tudo não passe de uma disputa interna entre as facções do PSDB interessadas em controlar a Fundação. O único candidato que se apresentou até agora para a presidência executiva é homem de confiança do governador Alckmin, já tendo dirigido a Fundação em outra oportunidade através da mesma indicação, com péssimos resultados para as emissoras públicas”, acrescenta o professor.

“Como a luta pelo controle do PSDB paulista está acirrada, a disputa pela Fundação Padre Anchieta fica por ela contaminada. Para dar conta de sua responsabilidade como órgão máximo de controle da Fundação, o conselho, antes de mais nada, deveria se tornar público.”

Leal Filho cobra mais transparência da TV Cultura: “A população de São Paulo, que banca a instituição, tem o direito de saber quem são esses conselheiros, como são escolhidos, que interesses representam e – acima de tudo – saber como acioná-los para apresentar suas reivindicações e demandas. Fora isso, restam o oportunismo político e o aparelhamento partidário do mais importante meio público de comunicação do Estado de São Paulo".

www.zedirceu.com.br /// foto logo TV Cultura - Google Imagens

ACM Neto conversa com Joceval Rodrigues sobre MD na Câmara

As negociações na Bahia que envolvem a possível migração de políticos para o novo partido Mobilização Democrática (MD), formado pela fusão de PPS e PMN, já chamaram a atenção do prefeito ACM Neto. Ao voltar nesta quarta-feira (24) de Brasília, onde esteve reunido com outros integrantes da legenda recém-criada, o vereador Joceval Rodrigues teve uma série de conversas durante a tarde. Um dos encontros foi justamente com o gestor da capital baiana, interessado em saber mais detalhes sobre a movimentação dos últimos dias, que pode culminar com o ingresso de um grupo de vereadores na nova sigla. Caso vinguem as conversas, o MD pode montar uma bancada de cinco a sete vereadores na Câmara de Salvador. Além de Joceval, líder do governo, já está garantida no partido presidido nacionalmente por Roberto Freire a vereadora Cátia Rodrigues, oriunda do PMN. Além da dupla, poderiam ter como destino o MD Euvaldo Jorge (PP), Alberto Braga (PSC) - ambos negaram (ver aqui e aqui) - Orlando Palhinha (PP), Leandro Guerrilha (PSL) e David Rios (PSD), definido por Joceval como “um nome interessante”. Rios tentou desconversar sobre o assunto, ao dizer que “é algo de bastidores”, mas admitiu ter sido convidado pelo líder da maioria para fazer parte do novo projeto. “Joceval me convidou há uns dois meses e conversamos há uns 15 dias. Mas, nesse caso, não se toma nenhuma atitude precipitada”, avaliou, em entrevista ao Bahia Notícias.

Fonte: Bahia Notícias // Foto: Google Imagens

Dirceu diz que Marina pode ser vice das oposições


Não se surpreendam se a candidata a presidente da República, ex-senadora Marina Silva, terminar como candidata a vice de um dos candidatos que se movimentam aí para disputar o Planalto na eleição do ano que vem. Há um sutil, mas bem perceptível, movimento na mídia esvaziando a pré-candidatura dela à Presidência.

Todos os jornais começaram simultaneamente a destacar suas dificuldades - a principal delas a formação da REDE Sustentabilidade, que ela tenta montar para ter um partido seu para a disputa eleitoral do ano que vem. Agora, para confirmar, vem o jornal "The Guardian", de Londres, com uma reportagem em que enumera, com todas as letras, as dificuldades de Marina.

Sem falar na pérola publicada no jornal britânico de que o governo da presidenta Dilma Rousseff abandonou a agenda ambiental em troca do desenvolvimento, programas minerais e a construção hidroelétricas... Aí, explica-se: talvez o jornal britânico queira reservar o mercado de ferro apenas para suas empresas (de sua holding) que atuam no Canadá e na Austrália.

A reportagem do "The Guardian"

O fato - prestem atenção e acompanhem comigo - é que realmente a REDE esta emperrada e a candidatura Marina já não atende a estratégia da oposição. Talvez a tática seja levar Marina a ser a vice de um dos candidatos, destes que tanto se apressam em defendê-la e ajudá-la agora, principalmente na formação de seu novo partido, o que não faziam antes. A conferir.

Em reportagem publicada nesta 3ª feira (ontem), o"Guardian" afirma que a ex-senadora enfrenta dificuldades para concorrer novamente à Presidência em 2014 (ela foi candidata em 2010, quando ficou em 3º lugar, com 19 milhões de votos). O texto elogia a trajetória de Marina na militância ambientalista, mas analisa que ela perdeu espaço político no país após 2010.

"Apesar do seu perfil global - ela carregou a bandeira olímpica na abertura dos Jogos de Londres - (Marina) Silva mergulhou nas sombras em seu país", diz o jornal britânico. É aí que o jornal embute: a agenda da sustentabilidade foi "deixada de lado" pelo governo Dilma Rousseff em favor de investimentos em áreas como mineração e infraestrutura.

"Mais importante, porque muita gente perdeu a esperança"

"São tempos difíceis para ser um militante ambientalista", afirma o jornal, mesmo reconhecendo que a presidenciável Marina já deu um "passo considerável" na coleta do meio milhão de assinaturas que precisa para fundar seu novo partido, a Rede Sustentabilidade. À publicação britânica, a ex-senadora fala meio "no muro" sobre sua possível candidatura em 2014, que ela ainda não confirmou formalmente. "Não sei se vai ser mais difícil desta vez, mas sei que vai ser mais importante, porque muita gente perdeu a esperança." 
O "Guardian" registra, ainda, que a mudança de religião - ela era católica e se tornou evangélica - teria afastado Marina parte de seus possíveis aliados. "(Marina) Silva continua popular, mas seu ardor religioso - ela se converteu do catolicismo para o cristianismo evangélico - desanimou alguns apoiadores em potencial", diz o jornal.

FONTE: www.zedirceu.com.br (http://www.zedirceu.com.br//index.php?option=com_content&task=view&id=18020&Itemid=2)

FOTO: Google Imagem